sábado, 15 de setembro de 2012

Amor e carne

Ele estava a cinco passos de distância da porta. O dia estava quente e seco, a terra amarelada do chão fazia subir uma poeira que secava os olhos e a boca e fazia nosso nariz sangrar.

 Eu podia ouvir cigarras cantando, e me questionei por um segundo se as cigarras cantam durante o dia, ou se era um zumbido no meu ouvido. Minhas mãos escorregavam no chão de terra amarelada enquanto eu me ensurdecia com o zumbido agudo nos meus ouvidos e meu nariz sangrava. Ele estava a cinco passos de distância de mim, deitado e cansado. Mastigando.

Meu melhor amigo me observava escorregar no meu próprio sangue enquanto ele mastigava um pedaço do meu braço. Amigo é pra essas coisas. Enquanto eu sentia meu corpo inteiro latejar, eu ficava mais tonto a cada pulsação. Eu não conseguia diferenciar se era dor ou calor, se estava queimando. O dia estava seco e quente, e eu sentia frio e escorregava minhas mãos na terra amarelada do quintal. Ele é um amigo legal. Nem considero isso uma traição. Ele estava mastigando um pedaço do meu antebraço, um naco de carne que ele tirou enquanto eu tentava proteger o meu pescoço.
Minhas mãos escorregavam no meu próprio sangue enquanto meu corpo latejava enquanto eu olhava o meu rádio e o meu úmero tilintarem brancos no meio de um emaranhado de fios de carne e sangue. A imagem de um açougue e uma pizza me vieram à cabeça. A mordida de um dobermann é de 1.8 toneladas por centímetro quadrado. Dá pra arrancar o seu braço se ele tiver vontade. O exército de Hitler usava esses cães para fazer patrulha e torturar prisioneiros. Mas ele é o meu melhor amigo. Sempre foi fiel. Acho que nunca deixou de ser.
 Enquanto ele mastigava um pedaço do meu braço e eu delirava com cigarras e açougues, eu pensava em ligar para alguém, para a ambulância, chamar um vizinho, qualquer coisa do gênero. Não sei quanto tempo se passou até eu conseguir tirar as minhas costas do chão.
 Ele mastigava o pedaço do meu braço e eu me perguntava se ele viria pegar outro pedaço caso acabasse de comer. Ele dormia comigo. Assistia tv comigo. Sempre foi fiel. Lembrei que a cigarra canta durante o dia. Estava com vontade de desmaiar. Me olhava e abanava o rabo. Não sei se de nervosismo ou felicidade. Não sei se ele estava com fome ou se me confundiu com outra pessoa. Talvez eu não tenha sido um cara tão legal assim. Talvez eu tenha mudado tanto que ele me estranhou e me atacou pelo próprio amor e fidelidade que tem comigo. Aquele pedaço do meu braço que ele estava mastigando poderia ser na verdade uma prova de amor.

 Dói porque importa. Alguém que você ama levando um pedaço de você. Enquanto a poeira subia do chão e o meu braço se tornava uma mistura de sangue, carne e terra, enquanto eu estremecia de frio e calor ao mesmo tempo e meu corpo latejava, eu pensava que seria impossível sacrificá-lo depois disso. Preferia conviver com o cuidado constante que eu deveria tomar com esse amor fiel. O risco iminente de ser mordido no pescoço enquanto eu achava que iria me lamber. Sempre foi assim. Pensei que tive sorte até então, porque as pessoas não tem mordidas de 1.8 toneladas.

 De tantas relações de amor que tive, essa só me arrancou um pedaço do braço.

103 comentários:

Matheus Mota disse...

Muito bom :D

Nem eu me entendo disse...

Muito bom! Espero que você volte a escrever mais, adoro seus textos, de verdade. Parabéns pelo trabalho. - Daniella J.

Cassiel Isla disse...

Muito bom cara. deveria escrever um livro, envolve totalmente as palavras e o sentimento que traz. Muito bom.

Wagner Maurer disse...

OI, EU SOU GOKU

jalberto disse...

Pulta quil paril, tu tá muito louco!

@SuckMe2day disse...

Legal, mudou pouco comparado aos textos antigos.

Bruna disse...

Confesso que no meio do texto achei que era sobre zumbis...

Marcela disse...

Seu jeito de escrever, isso de emendar uma coisa na outra e depois voltar pro assunto principal, não sei se sei explicar direito, mas acaba me lembrando um pouco o estilo do Chuck Palahniuk... Ao menos nas poucas coisas que já li dele.
Ficou realmente bom.

Anônimo disse...

Cara, muito bom mesmo; o jeito que escreve, as sensações que as palavras trazem, parabéns pelo bom trabalho!

Nada Importante disse...

Depois de tanto tempo, vejo que seu modo de escrever não mudou PC, seus textos são muito bons, parabéns. Espero que escreva mais.

milhoverdecomquiabo.com disse...

Adoro esses textos cheios de metáforas. Você escreve bem, PC, isso faz o texto fluir dentro da cabeça.

Só te dou a dica de separar o texto em parágrafos. Fica mais bonito no layout e fica mais difícil se perder.

Continue escrevendo, campeão.

Gay Son of Lesbian Mothers disse...

Bom.
Interessante e bem descritivo.
Obrigado por esse texto
e bom resto de dia.

Thais M, Castro disse...

Ótimo. Se você escrevesse um livro eu compraria =)

@fernandacarrea disse...

Entendedores entenderão.

10 meses em Madrid disse...

Muito bom! Principalmente as últimas frases. O amor é assim mesmo.

Vanessa disse...

Ótimo texto pc!
Esses retardados da internet bem que poderiam ver isso e calarem a boca ao falarem asneiras sobre você.

Valdir disse...

Gostei

Valdir disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Valdir disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafaela Soares disse...

Os meus bichos, quero dizer a minha gata, não é uma razão. Eu sou a razão, de tal forma que é pra mim que ela pedi. Então, é por ela que cuido. Pedaço ou não, tem gente que tira a razão de outros animais.

maurinho ribeiro Filho disse...

nessa voce deu sorte...

Rafaela Soares disse...

Os meus bichos, quero dizer a minha gata, não é uma razão. Eu sou a razão, de tal forma que é pra mim que ela pedi. Então, é por ela que cuido. Pedaço ou não, tem gente que tira a razão de outros animais.

††¤Sr. JaDsOn HeLsInG¤ †† ~>∂σι∂ιи<~™ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafaela Soares disse...

Os meus bichos, quero dizer a minha gata, não é uma razão. Eu sou a razão, de tal forma que é pra mim que ela pedi. Então, é por ela que cuido. Pedaço ou não, tem gente que tira a razão de outros animais.

Jadson Said disse...

Que panca garoto!

Lari disse...

Muito bom.

Nathália Farias disse...

Quase chorei :/ Maravilhoso! :D

marcos vinicius sousa reis disse...

Eu gostei!

May Brandão disse...

Cara... MUITO BOM!!!!!!!!!!

Renan Ragazzi disse...

Paraben queria eu ser um escritoe que nem vc

Renan Ragazzi disse...

Mt bom queria eu ser um escritor assim !!

Rafaela Soares disse...

Que bosta. 3 vezes.


Ana Carolina Santos disse...

Parabéns, continue escrevendo, amei seu texto :)

*Nel²eh* *Baskervil²e* disse...

Alguns de seus escritos me causam nostalgia, outros raros, ternura e a grande maioria causa angústia. Este entra na maioria, obviamente (ou não),todavia não digo que seja infelizmente. PC, você escreve com algo que não deixa transparecer no vlog ou no programa, talvez por isso você tenha parado um pouco...de qualquer forma, digo que me agradou, como agradou a muitos. Fique em paz, chéri. ^^

odeiococacola disse...

Depois de meses vindo aqui para ler os mesmo textos fico feliz com o texto novo. Fico feliz de um jeito macabro, sua depressão me faz lembrar que de certa forma eu sou feliz.

odeiococacola disse...

Depois de meses vindo aqui para ler os mesmo textos fico feliz com o texto novo. Fico feliz de um jeito macabro, sua depressão me faz lembrar que de certa forma eu sou feliz.

odeiococacola disse...

Depois de meses vindo aqui para ler os mesmo textos fico feliz com o texto novo. Fico feliz de um jeito macabro, sua depressão me faz lembrar que de certa forma eu sou feliz.

odeiococacola disse...

Depois de meses vindo aqui para ler os mesmo textos fico feliz com o texto novo. Fico feliz de um jeito macabro, sua depressão me faz lembrar que de certa forma eu sou feliz.

odeiococacola disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Meu mundo é raro disse...

Gostei.. interessante

Bruna Vieira disse...

As melhores criações surgem do sofrimento. Você deve estar à beira da morte.

Ridlav Schneider disse...

Gostei, não sei se foi má interpretação minha, mas interpretei o cachorro como alguém que "nos fira" por dentro, tal carne não é carne, é alma, mesmo que eu não acredite em alma como dizem, alma é o nome que dou a esse sentimento interno que não entendo, que parece ter personalidade própria. Pessoas são ótimas devoradoras de alma, pessoas são ótimos cachorros que abocanham nossa alma, levando pedaço de nós mesmos, deixam cicatrizes mais profundas.

Não sabia que você escrevia, também escrevo, criei um blog faz pouco tempo, também tenho um vlog, me identifico bastante com seus vídeos e agora com seus textos. Parabéns!

Caio Orsi disse...

No mínimo tu escreve de forma semelhante ao autor do livro O Clube da Luta, frases repetitivas, porém dando uma nova forma ao sentido da idéia, muito bom PC. Parabéns

@GM_Bermeo disse...

Chuck Palahniuk está orgulhoso. Esse texto ficou bem a cara de Assombro.

Tatiana Pinheiro disse...

Superou-se. Congrats

simon disse...

fico mais ou menos

Mateus Souto Maior disse...

Visitem meu blog.
Não há nada de interessante, assim como eu sou. Não garanto que vão gostar, assim como eu não vou triste ficar, caso não venham visitar. Pois triste não vou ficar, sou e assim vou ficar.
quaseutopica.blogspot.com.br

Mateus Souto Maior disse...

Ótimo texto PC. Por mais que acredito que a perspicácia do homem nunca será correspondida...

Mateus Souto Maior disse...

Me ajude, cara.

Camila Ribeiro disse...

P E R F E I TO .

Ridlav Schneider disse...

Aqui está meu blog, se quiser ler: http://mestredasmerdas.blogspot.com.br

Bruno Vieira disse...

Caraio ficou legal demais mano, gosto dessas historias de terror dahora.

Fernanda Miranda disse...

Gostei bastante, muito legal pc... Escreva sempre você leva jeito :D

Kk França disse...

Ficou incrível cara!
Realmente, você sabe se expressar, usou muito bem a metáfora, e percebo que você na maioria das vezes prefere escrever em primeira pessoa, o que eu acho que dá mais expressividade ao texto, e pode levar o leitor a se imaginar ou se identificar com a personagem. Como já me aconteceu lendo outros textos seus.
Você deveria escrever mais, quando estiver inspirado, claro!
Alguém já deve ter comentado isso, mas lembra bastante Chuck Palahniuk, que eu vi no seu deviant que você gosta muito. Aliás, (não entenda isso como um pedido pra que volte a desenhar) você ainda desenha? Porque é um tanto difícil pra quem desenha passar muito tempo sem praticar e depois voltar de repente...
Mas voltando ao texto, excelente.^
- Kaique França

a disse...

Não conhecia esse lado do Pc. Pra quem critica ele de for pejorativa é vom rever seus conceitos. O cara sabe escrever muito bem por sinal. Parabéns Pc

ROGGER disse...

Escreve muito bem, a descrição da situação faz a gente imaginar que está aí. Parabéns! E escreva sempre!

Lilian Carvalho disse...

Muito bom, está de parabéns! Espero que continue postando mais ultimamente. Eu te admiro demais cara.

Fernanda Jorge disse...

OI PC! Um bom texto é aquele que prende a atenção do leitor do começo ao fim. E o seu texto fez isso comigo. Não conhecia esse seu trabalho e posso dizer que ganhou mais uma leitora. Meus parabéns mesmo!!!!

Kenedy Wállafy disse...

Muito Bom, Simplesmente espetacular, você é foda em tudo que cria parabéns pelo seu trabalho, deveria continuar postando texto desse Género!!

Débora disse...

Está lindo. digo isso imaginando que experiencias e sentimentos você deve ter tirado para o texto. Você é lindo. Nao digo isso do físico e só. Foi um texto lindo, mas de certa forma triste. Nao gosto de imaginar voce triste com tantos caminhos para a felicidade, entao espero estar enganada e desejo toda a felicidade para vc.pc. ass debora

Ninha disse...

Foi o primeiro texto seu que li e gostei muito. Deveria lançar um livro, com certeza venderia muito.
Parabéns !!!

Tiago Viana disse...

Iradíssimo! Confesso que no começo quase que fechei a aba, mas tive paciência e me surpreendi. Parabéns.

fdsgfdsgh disse...

Cara perfeito escreva mais PC sou seu Fan a muito tempo, obrigado por nos agraciar com mais esse complemento!!!

Unknown disse...

Nossa, você me lembrou diversos autores ótimos de livros que já li, achei muito bom, nem sabia que você tinha um blog. Fiquei pensando um pouco: O texto tem a ver com a figura superior que muitos humanos fazem deles mesmos?

Lugue disse...

Nossa incrível adorei me lembrou muitos autores renomados continue assim

Marina Peppers disse...

PC, acho que você tem talento pra escrita. De verdade, seus textos são de uma intensidade que prende o leitor... Não dá para explicar direito, mas esse aqui chegou mesmo a dar uma certa angústia. É difícil escrever algo que transmita a sensação da personagem para quem está lendo, mas você parece fazer isso com facilidade. Fico feliz que tenha postado. Espero que poste mais :)
Abraço!

Thays Vaz disse...

Lindo o texto, parabéns!

Fabrício de Souza Pereira disse...

PC, você já postava nesse blog antes da "fama", correto? Não sei, mas talvez já tenha passado por aqui naquela época e não me lembre direito, ou não. Talvez seja também apenas a semelhança na escrita com outros blogs da vida, por aí. De qualquer maneira, sua escrita é boa, mesmo. Você faz uma interposição de objetos e situações que cai bem. Esse recurso é bastante utilizado para se transmitir situações caóticas e confusão mental.
Como muitos disseram, também acho que você deveria voltar a escrever, MAS somente se estiver inspirado, porque não é legal "escrever para gerar conteúdo, para encher papel". Primeiro tem o conteúdo, a inspiração, e só depois a exteriorização na forma da escrita. Se tem vontade, escreva.

Também tenho um blog, e gosto bastante de escrever - ou pelo menos gostava. É que ando bem "não-inspirado". Talvez seja as ocupações de estudo "formal", que nos deixam sem tempo para captar as coisas ao nosso redor da forma que realmente são,abstraindo-as, pois essa é a matéria prima do escritor.

Porém, nessa semana me bateu novamente uma vontade de escrever, e tive um momento de inspiração. Curiosamente, essa inspiração veio do "calor", muito forte em todo o país, nesses dias. Moro numa cidade muito quente e seca, e o cenário por aqui é bastante "desolador", nessa época. Digo "curiosamente" porque você também enfatizou o calor nesse seu texto, e isso com certeza se deu porque aí em São Paulo também deve estar quente. É o que eu digo: a inspiração do escritor provém dos itens ao seu redor. Pegamos o que captamos, processamos e exteriorizamos, e uma das principais fontes de inspiração sem dúvida é o "tempo" - o clima. Escrevemos sobre coisas diferentes, no inverno e no verão.

Enfim... Acho que falei demais, mas é que realmente gostei do seu texto e me empolguei, por mim e por você (hehe). Visitava seu blog e relia seus antigos textos, por vezes. Todas as vezes ficava bastante impressionado, sinceramente. Meu preferido é o "látex".

Bom, posso deixar aqui o link da minha postagem, com o último texto que escrevi? Aqui vai, aos interessados: http://ineditoscliches.blogspot.com.br/2012/09/queime.html

"Queime"... É sugestivo, hehe.


Ah, me esqueci de uma coisa que também iria comentar... Acho que, por um lado, no sentido de público para esse blog, sua fama é "boa", mas por outro lado é "ruim". Isso acontece porque várias pessoas que, em outra situação, não se interessariam por textos do tipo, vêm aqui, leem por ler o texto e comentam da melhor forma possível, com elogios e elogios, "só porque você é você". Entende? Isso ofusca bastante o real interesse das pessoas e o valor positivos das avaliações sobre sua escrita. Por esse motivo eu fico bem feliz com os praticamente raros comentário que aparecem no meu blog... Eu sei que são de pessoas que realmente leram e gostaram, porque sou totalmente anônimo, e não costumo fazer divulgação do tipo "comenta o seu que eu comento o meu". Mas isso não quer dizer que as pessoas que estão comentando positivamente aqui naõ tenham realmente gostado, é claro. É só uma questão de “facilidade”.

Bem, é isso. Espero que leia meu comentário. Você realmente escreve bem, sem "puxação de saco". Espero que continue a escrever. Felicidades, cara. E parabéns.

nulideia disse...

Por isso q eu não sou vegetariana, se uma vaca pudesse comia eu e toda a minha família.
Mas eu não entendi pq vc acha q arrancar o braço é prova de amor.
O amor só dói quando não é correspondido, quando é correspondido é como uma bebida quente que aquece o coração.

₁₂₃ÅѝďяīėĿï∞ disse...

Ótimo texto.

''De tantas relações de amor que tive,essa só me arrancou um pedaço do braço.''

Testador disse...

Tá muito bom, mas você usa muitos termos de primeira pessoa desnecessários.

Davi Marques disse...

Sim, é um bom texto, gostoso de ler.

Panda disse...

O texto ficou ótimo,mas a última frase foi a melhor,parabéns Pc,te admiro e te desejo felicidades :3

Jéssica Curto disse...

Um texto profundo com várias e incríveis interpretações, que nos levaria a discutir por horas e ao mesmo tempo muito direto e claro.
O amor é exatamente isso, se arriscar e provavelmente se machucar, mas as vezes, vale a pena!
Lindo, sem mais...

Beijos,

Jéssica Curto.

O casal disse...

desde que encontrei seu blog a um ano, sempre venho aqui e fico revirando os texto antigos, se viesse a escrever livros eu teria todos e saberia de cor! adoro sua escrita, a forma como você se expressa, o drama misturado com a sinceridade, ler seus textos sempre me faz bem! você é um artista inato..

gigantealfa disse...

Eita coração partido! Essas coisas acontecem, aconteceu comigo uma vez pra nunca mais. A ultima mulher q amei me fez sofrer, ainda tenho sentimentos por ela até hoje, aprendi que isso não passa, a gente aprende a conviver com tais "cinismos".

Kennedy'' sena disse...

http://kennedysena.blogspot.com.br/

Kennedy'' sena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kennedy'' sena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kennedy'' sena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcos Gervatauskas disse...

Texto muito bom hein PC. Parabéns mlq...

A Noiva Cadáver disse...

Sorte a sua que foi apenas o braço.
^^

referenciadareferencia disse...

Bem criativo.

Gustavo Henrique Neves disse...

O que dizer sobre sua personalidade imposta nos textos? o autor sempre deixa um pouco de si em seus textos, uma marquinha d'agua, por mais que o personagem seja totalmente diferente. Eu que te acompanho há alguns anos, pois é rsrs. Sinto no fundo das palavras a reverbação das silábas saindo de sua garganta com sua voz e suas pausas, trejeitos, quatrojeito, quatro queijos, calebrasa bota um pouco de pimentao (pura brincadeira desde a parte dos ingredientes). Então PECE o que eu tenho a dizer é que admiro muito seus textos, sou um fã declarado da sua pessoa, mesmo não gostando de Legião Urbana, banda que mais me inspira a criar qualquer coisa relacionado a cultura. kkkk Mas fico por aqui, muito boa sorte, ai, e fica bem... Ahh sõ pra lembrar este ultimo texto sobre amores que rancam pedaços eu o li semana passada, e assim que terminei de ler tive total inspiração e escrevi um conto, mais ou menos parecido, pra dizer a verdade só no senso de humor e catastrofe, pois é tudo diferente nem cachorro tem kkk, se quiser da uma olhadinha rapida acho que vai gostar o nome é "UM TERÇO DA TERÇA", tem varios outros la tambem! :D

http://pulsosavulsos.blogspot.com.br/

André Salles disse...

Cara, legal o seu blog, nao conhecia,
http://www.youtube.com/user/BemDesprovido

Sara disse...

Eu acho que o amor da carne pode ser tratada de várias maneiras, neste caso, é um pouco diferente do que eu pensei que eu tenho amor por carne, mas a carne grelhada servida em muitos restaurantes em jardins. De qualquer forma não muito mais desfrutar da escrita.

Eric disse...

Muito bom.

Giuseppe Luca disse...

Olhem meu blog:
www.giuseppeluca.blospot.com

Giuseppe Luca disse...

olhem meu blog:
www.giuseppeluca.blogspot.com

Sara Gomes disse...

Nossa, você escreve demasiadamente bem. Deveria escrever com mais frequência.

Pressão ReVerSa disse...

Legal

Samantha. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pamela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruno Frota disse...

depois de uns 30 pedidos, leia meu blog, por favor http://ecosisolados.blogspot.com.br/

Equipe Perfect Arts disse...

Fiz um vídeo desenhando o PC SIQUEIRA http://www.youtube.com/watch?v=hFgZH3L-9mw Não sou profissional, foi apenas uma homenagem!

Equipe Perfect Arts disse...

Fiz um vídeo desenhando o PC SIQUEIRA http://www.youtube.com/watch?v=hFgZH3L-9mw Não sou profissional, foi apenas uma homenagem!

Geórgia disse...

Nossa Pc! Já li todos os textos do seu blogue e aplaudo aos mesmos. Mas esse... porra, de longe o melhor! É uma pena que não escreva muito e não ligue p'ra esse dom.

Calipe disse...

É possível sentir o clima quente e seco só pela leitura do texto.

Edgar Ventura disse...

http://defatoemfato.blogspot.com.br/

Cristian Santos disse...

★ ★ ★ ★ ★ ★ ★ ★
DOCE! Eu só tenho um código de cartão de Minecraft gratuitamente no http://minecraftget.com/
★ ★ ★ ★ ★ ★ ★ ★

Thaís Zamuner disse...

A leitura que mais me envolveu nos últimos tempos... Traduz tua alma e por acaso a minha também...

Thaís Zamuner disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Super Escritor disse...

Macabro, todavia maravilhoso e intrigante.