quinta-feira, 19 de março de 2009

Ainda me lembro bem
Anil quarando a roupa
Dos meus tempos de criança
Casa de portas abertas
Tempos de lembrança
Não sabia o que era o errado
Todas as coisas eram certas
Cata-ventos, vão-e-vem
Belas tardes de sábado
No anil do céu profundo
O triste é ter perdido tudo
Cego surdo e mudo
Pensando em matar todo mundo.

4 comentários:

louise disse...

Não sei fazer comentários inteligentes
então só
adorei

NaNa Caê disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jv-pm disse...

adolescencia

Super Escritor disse...

legal