quinta-feira, 19 de março de 2009

confessionário

Ah a saudade
a saudade que de dia levanta
saudade que não mais me encanta
a lambrança do nó na garganta
de quem canta e seus males espanta

ah a vontade
a vontade que mata e destrói
a vontade que mente e corrói
soda cáustica dissolve e constrói
a vontade que vem e me dói

Se você sabe então diga pra mim
você não sabe o perigo que corre, meu bem
eu não sou desses de aceitar ficar sem
o que não começa não termina assim

ah a tristeza
que já veio e ja foi com certeza
que mistura torpor com beleza
não me deixa pensar com clareza
E esfria o café sobre a mesa

Ah a solidão
que me faz muito mais do que são
que eu forjo meu próprio grilhão
onde fujo na inspiração
que não passa de um truque vão

Se você sabe então diga pra mim
você não sabe o perigo que eu corro, veja bem
Eu que sempre aceitei ficar sem
o que termina começa no fim.

5 comentários:

NaNa Caê disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Luiza disse...

Ah... confesso que ler este seu poema não me fez tão bem. Me causou um certo desconforto...
Uma certa identificação com aquilo que não faço questão alguma de me identificar.
Talvez, lendo seu texto em voz alta eu tenha sentido que também estava me confessando.

Gabriela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabriela disse...

Meu confessionário também.

Anderson disse...

E ai Beleza Pc???
Cara, porque vc não faz um comentário sobre os xeaters do counter strike???
E qdo fizer isso fala de nosso clan, po criamos nosso clan na maior tensão, aprontaram muitas cagadas com nós, dai decidimos abrir o clan para a mulekadinha jogar, inclusive meus filhos e eu.
Nosso clan é o "b2k", inclusive se vc quiser fazer parte dele seja bem vindo.

Vlw mlk
Bola